sábado, 10 de fevereiro de 2018

Soltando a Língua - Tarciso Tertuliano - Parte 2

Segunda parte de entrevista realizada dia 18 de janeiro com Tarciso Tertuliano, no nosso quadro Soltando a língua.
Ele agora fala sobre o estado de Mato Grosso do Sul.

LP - Primeiro, a sua última contribuição aqui foi em maio de 2017, quando você falou sobre a reforma da previdência. Depois, só voltou em setembro quando falou sobre as causas que poderiam tornar Bolsonaro presidente. Você parou de escrever?
TARCISO - Perdi um pouco o prazer de falar sobre política. Essa é a verdade. As pessoas andam muito alienadas. Para elas é tudo comunismo ou machismo ou bolsominion, hoje em dia. Não dá para ter diálogo sem que haja ofensas e histeria.

LP - Mesmo aqui no estado?
TARCISO - Até mesmo aqui, existem alienados. Mas ainda em número pequeno. Aqui o povo dá mais atenção a tereré e buraco, não aprofundam o assunto política.

LP - Em quem você aposta aqui no estado para o governo?
TARCISO - Puccinelli, infelizmente. A não ser que a justiça o pare, ele voltará a governar o estado.

LP - Mesmo com tornozeleira?
TARCISO - O povo daqui não liga para o que é certo ou errado. Eles querem apenas no fim, bater no peito e dizer: meu candidato ganhou do seu. Ainda é um povo sem consciência política.

LP - Quem você escolheria?
TARCISO - Bom, como eu vou anular, não tenho direito de dizer quem eu queria, mas posso dizer quem não quero. Não quero o Puccinelli, nenhum Trad, o Zeca já teve 2 mandatos, então também não.

LP - Ainda temos o Reinaldo Azambuja.
TARCISO - Não tenho nada contra ele, porém ele tinha que ser mais empreendedor. É muito,... como vou dizer? Muito apático, falta carisma.

LP - O juiz Odilon lançou sua pré-candidatura. O que você acha?
TARCISO - Você tem um partido, tem um punhado de gente que trabalha sério o ano inteiro, mesmo tendo os tranqueiras no meio, mas na hora da eleição você pega alguém de fora? Ele é alinhado com a ideologia do partido? Com o estatuto? Ou só veio por causa da fama? Ser juiz e julgar bandido é bem diferente de administrar um estado. Mas o povo entende isso?

LP - E o Bernal?
TARCISO - Anda sumido. Pode tentar senado ou câmara, mas para governo eu acredito que não.

LP - Houve um boato de "chapa branca" entre Nelsinho Trad e Zeca para o senado. Acha que pode acontecer?
TARCISO - Pode. Os Trad não estão mais no PMDB. Caíram em desgraça com o italiano. Podem sim se alinhar com o Zeca, que é muito mais republicano que o italiano, que é mais centralizador.

LP - E mulher? A Simone Tebet pode tentar algo? Ou a Rose Modesto?
TARCISO - O ideal seria sacar o Moka do senado. É tão inútil quanto uma verruga no dedo. Mas não acredito que elas tentem governo. Há boatos de que pode abrir uma vaga no Tribunal de Contas, e o Moka já estaria de olho nessa mamata. Abriria possibilidades para o senado. Mas, é boato!

LP - E o coronel Davi?
TARCISO - Para mim, é o mesmo que o Odilon. Vai demorar para crescer de forma a ameaçar os medalhões.

LP - Vai ser uma eleição complicada?
TARCISO - O eleitor vai ter de ficar atento. Os candidatos vão resumir os debates em volta do PT. Ainda mais se o partido lançar alguém. Mas isso, significa falta de propostas concretas. O eleitor precisa entender que falar mal de um candidato ou sigla, não significa capacidade administrativa ou legislativa. Falar mal, até eu posso, mas isso me dá credenciais para ser governador? Se sim, quero uma sigla e me candidato agora.

LP - Surgirá algum nome surpresa?
TARCISO - Pode ter volta do Suel, do Sidney Mello. Quem sabe do Pedrossian, do Bluma, e ate aparece um Tatá Marques? Depende do que as siglas querem. Elas tem projeto de governo ou querem apenas permanecer no governo? Muitos podem escolher a vá de deputado pelo simples fato de garantir sua carreira, mas sem pensar no estado.

LP - Pra terminar, você se canditaria?
TARCISO - Para ser governador, nunca! Mas se fosse só pelo prazer de participar do debate com o italiano, Zeca, Odilon, um Trad, então eu candidatava só para poder falar algumas coisas nas barbas deles em plena TV ao vivo.

LP - Resultado idealndas eleições 2018?
TARCISO - Luciano Huck presidente, Tatá governador, Bluma e Pedrossian senadores... Quem sou eu para dizer?

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Soltando a Língua - Tarciso Tertuliano - Parte 1

Inauguramos nosso novo quadro, o Soltando a língua, com um dos nossos colaboradores mais antigos.
Tarciso Tertuliano Paixão está conosco desde o lançamento da página em 2010, e já publicou aqui textos como os da "Crônicas de uma República Pantaneira".
Aqui, nós perguntamos e nosso convidado solta a língua.

A ENTREVISTA FOI REALIZADA NO DIA 18 DE JANEIRO

LP - A primeira pergunta só podia ser esta: o julgamento do recurso do Lula, o que vai acontecer?
TARCISO - Já está decidido, eles vão manter a condenação, e vai tudo parar no Supremo.

LP - E acha justa?
TARCISO - Essa não. Se ele fez alguma coisa errada, problema ele. Mas esse caso do triplex é ridículo.

LP - Por que ridículo?
TARCISO - Olha, a denúncia original do MPF foi de propina em 3 contratos da tal OAS. Mas o Moro ( Sérgio Moro, juiz federal ) ignorou essa denúncia. Mas condenou o Lula por acreditar que achava que o Lula era obrigado a saber do que estava acontecendo. Agora, no recurso o MPF quer pedir para aumentar pena, baseado na denúncia original. Bom, se o TRF4 acatar isso, significa que Moro errou? Se ele errou, então anula tudo ou julga tudo outra vez? Além disso, em um dos embargos de declaração, o Moro disse "esse juízo nunca sustentou que o dinheiro do imóvel é decorrente de propina dos 3 contratos". Se não era dos contratos decorrentes da Petrobrás, Moro realmente não era o juiz que deveria julgar o caso. Pois não sendo da Petrobrás não é da Lava-jato. E para terminar, Moro e o MPF alegam que o triplex é do Lula, mas a justiça do Distrito Federal penhorou o imóvel no nome da OAS para pagamento de dívida.

LP - Ufa, depois disso tudo podemos dizer: Vai votar no Lula para presidente?
TARCISO - Já votei duas vezes no Lula, mas agora não. Ele já teve 2 mandatos. Quem me conhece sabe que um dos motivos para não querer o Andrea ( Puccinelli ) como governador é o fato de já ter tido 2 mandatos. Seria hipocrisia, defender um terceiro mandato do Lula, sendo contra o terceiro do italiano.

LP - Em quem vai votar?
TARCISO - Já viu lista de candidatos? Meu voto é nulo! Aliás nem a biometria cadastrei ainda.

LP - Pode ao menos explicar porque não vai votar em ninguém?
TARCISO - Bom, do Lula já falei. Sou contra terceiro mandato no executivo.

LP - Então a gente cita um nome e você analisa: Temer?
TARCISO - É sacanagem? Ele quando aceitou apoiar o impeachment foi acordado com o PSDB que ele não seria candidato a reeleição, par não ser cassado junto. A chapa toda. Depois o Supremo Eleitoral inocentou a chapa de todas acusações.

LP - Alckmin?
TARCISO - Fracassado. O partido lutou tanto para o impeachment, para assumir o país, e vai perder nas urnas outra vez. Acho que fica em terceiro ou até quarto.

LP - Bolsonaro?
TARCISO - Um mentiroso. E para desespero do PSDB, o cara que talvez seja a maior burrada do próprio PSDB.

LP - Como assim do PSDB?
TARCISO - Ora, para conseguir o impeachment, o partido teve de se valer de "cachorro-de-rinha". O problema é que para acabar com a imagem da ex-presidente, acabaram dando muito espaço para esse mentiroso contumaz. Agora, correm o risco de ver ele se eleger. E depois? Vão fazer outro impeachment? Deputados para isso eles terão, PSDB e PMDB, porque vão eleger as maiores bancadas.

LP - Por que Bolsonaro é mentiroso?
TARCISO - Nossa! O camarada promete arma "para cidadão de bem", e você acredita nessa asneira? E tem mais: se dizia o honesto mas está cheio de imóveis de luxo e patrimônio que não tem explicação. Fora pagar salário de gabinete para caseira vendedora de açaí. Não tem como votar em um canalha que chama o bolsa família de " esmola do PT", que recebe verba irregular de auxílio moradia. O bolsa família não é do PT, é do Brasil. É das milhões de famílias que se perderem esse direto morrem de fome. Por culpa do próprio país que não cuida do seu povo.

LP - Luciano Huck?
TARCISO - Lembra do Collor com a Roseane? Seriam uma reedição com ele e a Angélica. Só que não sei nada sobre as idéias dele. O que pensa para o país. Então nem dá para analisar.

LP - Você falou Collor, então vai, Collor.
TARCISO - Você lembra que o impeachment dele foi pior que o da Dilma? Por causa de um fiat Elba? Com o povo nas ruas, igual agora, e quem assumiu? Um governo tampão comprometido com o PSDB, igual agora. Mas muito tempo já passou, não é o mesmo Collor do passado, esse de hoje é realmente o que eles nos fizeram crer que era.

LP - Marina Silva, Ciro Gomes ou Álvaro Dias?
TARCISO - Dentre todos esses nomes, são os três "menos piores". O problema da Marina, é que ela já não tem mais aquele gás do tempo de Chico Mendes. Foi talvez a melhor ministra do meio ambiente na minha opinião. Mas ela some durante muito tempo e só reaparece na eleição, e isso parece oportunismo. Ciro já foi governador no Ceará ne lá diminuiu na mortalidade infantil de forma inacreditável, junto com Itamar, FHC e outros, criou o real. Mas se afastou da política em 2008, mais ou menos. Nesse tempo até foi secretario de saúde, mas só e lembrado quem é visto. Acho difícil ele levantar sua candidatura em tempo tão curto. Já o Álvaro, está em uma sigla que aqui no estado, eu gosto muito, mas a nacional deles, meu Deus! Acho ele arrogante demais, mas isso, aqui de longe, não conheço de perto. No PSDB era moralista, ao menos no gogó, mas saiu, né? Por quê?

LP - Quem você acha que será o próximo presidente?
TARCISO - Se o PSDB apostasse em Dória, aquele do bolsa frolics para o povo, talvez levasse. Não gosto dele, mas se eu fosse o mandatário da sigla sacava o Alckmin e apostava nele. Mas, com Alckimin, podem perder para o Bolsonaro. E antes que pergunte, Lula não sai candidato. E já que a campanha vai se resumir em "quem fala mais do Lula", melhor eleger um Alckmin que um Bolsonaro. O Alckmin ao menos não é problemático mental.

LP - Você não gosta do Bolsonaro, mas acha que ele ganha?
TARCISO - Sim. Por causa da intolerância que o processo de impeachment gerou. O PSDB investiu duro nessa idiotice de que tudo é o fantasma do comunismo. Mas acabaram alimentando uma besta que pode morder a mão deles. Espero ao menos que o Bivar seja o vice e não uma desgraça completa como um Magno Malta, senão o país quebra de uma vez.
I
LP - E o futuro do país?
TARCISO - Com Bolsonaro, o PSDB vai mandar no país ao lado do PMDB, ou ele não governa. Enquanto ele vai ficar brigando com gays.E eles vão acabar mais ainda com diretos básicos do povo. Mas terão sempre apoio dos alienados quando disserem que é para combater o comunismo. Foi assim também com o PT, os lulistas apoiaram tudo cegamente, inclusive erros básicos que poderiam ser evitados facilmente.

CONTINUA NA SEGUNDA PARTE FALANDO DA POLÍTICA DO ESTADO

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Com Lula Julgado e Bolsonaro Desmitado, Sobram Somente o PSDB, a Democracia e Nossa Cara de Trouxa


O "mito" Jair Bolsonaro que procura um partido, e seus três filhotes que exercem mandatos são donos de 13 "triplequissizinhos" com preço de mercado de pelo menos R$ 15 milhões. Todos em lugares bem valorizados do Rio de Janeiro.

Copacabana, Barra, Urca... Só bairro mitoso!

Tudo bem explicado no link abaixo:
Levantamento feito pela Folha em cartórios identificou que os principais apartamentos e casas, comprados nos últimos dez anos, registram preço de aquisição bem abaixo da avaliação da Prefeitura do Rio à época.

Mas o "Mito"? Ah, o mito...
O mito de que ele seria o honesto do planeta só era mito mesmo.

E além disso, ele e seu filho Eduardo " Mimadito mito" mesmo tendo imóvel próprio recebia segundo a Folha, auxílio moradia todo mês.

Mas, assim como Lula não sabia de nada sobre triplex, o mito também desconhece o fato de ter enriquecido apenas e tão somente pela burrice de quem negociou com ele.

Ora, ele tem culpa de uma pessoa pagar R$ 10 milhões em uma casa e depois revender para ele por apenas R$ 100 mil?
E isso em todas as vezes?

Fazer o que? O cara é um mito!

Agora fica a lição tanto para petistas como para bolsominions que ninguém pode ser idolatrado cegamente.

Bolsonaro é tão malandro quanto Lula.
Você aceitando ou não.
Goste de um ou de outro, chegou a hora de tirar o shorts e vestir uma calça, de preferência masculina e que não é apertadinha nas canelas e virar homem, e parar de ficar bajulando marmanjo.

O mesmo vale para o estado de Mato Grosso do Sul, onde não existe mito italiano!

Em tempo, relembrou a todos que quando Bolsonaro aceitou ajudar essa turma tirar a ex-presidente-anta ( ou presidenta, sei lá eu ), do poder sem crime nenhum ( sim, sem crime, não adianta fica nervosinho Frota ), ele sabia que este grupo queria o poder a todo custo.
Então ele sabia que, chegadas as eleições ele estivesse no baile, suas sujeiras iriam aparecer.

E como o PSDB foi o grande beneficiado com o impeachment ( não, petista, não vou chamar de golpe, só de pirraça ) alguém duvida a esta altura do campeonato com pesquisas apontando Lula e Bolsonaro na frente, eles não iriam desmitar o mito?

Lula já sera carta fora do baralho após seu julgamento no final de janeiro, portanto agora é a vez de Bolsonaro.

O problema do famoso tolo, é ficar deslumbrado quando o elogiam, e no caso do Bolsonaro, o fato de centenas de marmanjos malhados, todos suados (mas juram eles, heterossexuais ) carregarem ele nos braços o tempo todo, fez ele se esquecer de andar com as próprias pernas.

No fim das contas, quando não houver mais Lula, Bolsonaro, etc...

Sobrarão apenas o PSDB e a democracia!

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Temer Deve Ter Feito Ensino Superior Para Loucura

Nem chegamos ao quinto dia útil de 2018, e Temer já apronta mais uma "imbecilidade" com o povo brasileiro.

Nomeou como ministra do Trabalho, uma condenada em ação trabalhista!

E nem vamos dizer de quem ela é filha que é para não enojar o leitor antes do texto todo.
A nova ministra do Trabalho, Cristiane Brasil ( PTB ), foi condenada em 2016 a pagar uma dívida trabalhista de R$ 60,4 mil a um motorista que prestava serviços para ela e para sua família, conforme decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1) confirmada em segunda instância.
De acordo com informações do TRT, o mérito do caso já foi julgado e a parlamentar só pode recorrer ao TST sobre o valor da indenização. O valor, portanto, ainda pode ser alterado.
De acordo com o juízo, o funcionário não teve a carteira de trabalho assinada e, por isso, deveria ter ganho de causa para receber gratificações como férias, aviso prévio e gratificações natalinas. A carga horária do funcionário era de cerca de 15h por dia, de acordo com o juiz Pedro Figueiredo Waib, que condenou em primeira instância.
De acordo com sentença de julho de 2017, a dívida de R$ 60 mil foi abatida com penhoras e era, àquela época, de R$ 52 mil. Até outubro do ano passado, Cristiane não havia comprovado o pagamento integral, conforme consta no processo.
Na versão do motorista Fernando Fernandes, ele trabalhou exclusivamente para a parlamentar e para os filhos dela entre 2012 e 2014. Das 6h30 às 22h, levava as crianças ao médico, escola, psicólogos ou até mesmo "baladas".
Em seu depoimento, o funcionário afirma que recebia R$ 1 mil em espécie e outros R$ 3 mil na conta também para levar as empregadas da deputada às compras e ficar à disposição da patroa. Em um dos anos, narra, teria folgado somente aos domingos.
O nome de Cristiane Brasil não consta no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas do Tribunal Superior do Trabalho.
A defesa de Fernando afirma que não houve a inclusão na lista porque bens da ministra foram penhorados e o processo, já transitado em julgado, aguarda a execução de novos bens.
Um processo mais recente foi registrado em 2017 por outro motorista: Leonardo Eugêncio de Almeida Moreira. Neste caso, o desfecho foi diferente. A então deputada se comprometeu a pagar R$ 14 mil, em parcelas de R$ 1 mil, além de assinar a carteira de trabalho. Brasil, ela o conheceu quando trabalhava na Câmara dos Vereadores e tinha relação meramente comercial, "sem exclusividade e subordinação".
De acordo com sentença de julho de 2017, a dívida de R$ 60 mil foi abatida com penhoras e era, àquela época, de R$ 52 mil. Até outubro do ano passado, Cristiane não havia comprovado o pagamento integral, conforme consta no processo.

domingo, 24 de dezembro de 2017

O Italiano, o Juiz, e a indignação direita-esquerda-volver!

Corro novamente o risco aqui de ser chamado de esquerdopata ou comunista pelos leitores cuja capacidade de interpretar um texto fica mais ao lado da imaginação e da vontade de "mitar" ou "lacrar" suas opiniões do que da lógica e da sadia arte de concordar e discordar de outros seres humanos.

Mas antes de terminar de escrever, deixo claro aqui que não tenho intenção nenhuma de votar em nenhum dos dois "pré-candidatos" ( se disser candidato é crime ).

O que quer analisar aqui, é o fato de que os defensores da teoria do golpe, talvez ( e apenas talvez ) aqui em Mato Grosso do Sul, tenham razão.

Mas afinal, por que você diz isso?

Ora, vamos analisar as candidaturas de Andrea Puccinelli e Odilon de Oliveira ao cargo de governador do estado.

Um, até certo tempo atrás era o juiz mais famoso e elogiado do estado pelo seu comportamento exemplar no combate ao crime.
O outro, ex-prefeito e ex-governador, além de responder por diversos processos, já passou noite na cadeia e já andou desfilando com tornozeleira eletrônica nas pernas de saracura.

Porém, a teoria de indignação seletiva ganha força quando se trata do italiano.

Os mesmos sul-matogrossense que lotaram as ruas contra a corrupção do governo Dilma começam a criar as mais variadas desculpas para não ver as corrupções do italiano. Chegando mesmo a transformar o até então "batman " da nossa justiça e exemplo no estado em um subversivo comunista.

A desculpa para votar em Puccinelli fechando os olhos para seus crimes vão desde o antigo "rouba mas fez", até o " ele é contra o PT", passando pelo agora na moda "ele é contra o socialismo".

Até mesmo o juiz Odilon agora é taxado de " esquerdopata" e a desculpa é de que ele se filiou no PDT e que o PDT seria um PT sem grife.

Usam os processos de Dagoberto Nogueira para dizer que o juiz se associou a criminosos. Como se os processos do deputado tivessem e ser respondidos pelo juiz, mas fecham os olhos para os processos do próprio italiano.

Ou seja, na onda da indignação seletiva, vale dizer que ser "de esquerda" é pior do que já ter dormido preso ou ter usado tornozeleira.

Isso porque o juiz nem é tão esquerdoso assim. Mas para defender seu "mito" qualquer argumento é valido e bem-vindo.

Chegou hora do povo do estado desmentir essa de que a indignação é só contra o PT e não eleger um italiano cheio de processos.

Ou, em outro caso, confirmar esse fato, elegendo um corrupto "de direita" e "esquerdizando" um juiz até ontem, Honestíssimo!

Com a palavra, você eleitor...

E já posso prever os mitosos e lacradores de um lado dizendo que esse texto é uma surra nos golpistas, do outro lado, que é um mimimi esquerdoso...

Tudo para, claro, defender seu lado independente da honestidade.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Prenderam o Maluf, mas qual?

Reproduzimos aqui um texto de Fernando Horta.

Esperamos que o leitor saiba interpretar um texto e que não conclua que somos a favor da impunidade

Também dispensamos mimados que quando leem o nome de Temer, já venham falar em esquerda e Lula. Esse tipo de leitor teria mais utilidade para a Revista Veja ou o site Brasil 247.

No mais, boa leitura.


MALUF E A CHOCANTE COVARDIA QUE SE TORNOU A JUSTIÇA BRASILEIRA

Sou de uma geração para quem Maluf era o exemplo mais bem acabado do problema do Brasil.
Todos sabiam que era corrupto, todos sabiam que roubava, e ainda assim ele fazia tudo e dava gargalhadas sobre nossas cabeças.
Maluf ensinou que não se deve mexer com corruptos em altos postos. Era o exemplo da tese do Caligaris no livro "Hello, Brasil".
Maluf fazia e o Estado brasileiro, por conivência ou inépcia, aceitava.
Por anos quisemos Maluf preso. Quisemos ver aquele sorriso cínico atrás das grades. Por anos o Estado brasileiro nada fez.
O problema é que quem está sendo preso não é aquele Maluf.
Aquele que roubava e tinha desde delegado até presidente para lhe proteger as costas.
Aquele Maluf que chamava general de exército pelo apelido.
Aquele Maluf sambou na cara do povo brasileiro por décadas.
O que está sendo preso é um velho doente, sem mais qualquer ligação ou serventia aos atuais corruptos.
O Maluf que está sendo preso é usado como troféu para mostrar como as "instituições brasileiras estão funcionando".
O Maluf de hoje está na presidência. Zoando com a cara de toda a população. Tendo de delegado chefe da PF, até ministro  para lhe proteger as costas.
O Maluf de hoje rouba e coloca o dinheiro em malas filmadas e o Estado brasileiro nada faz.
O Maluf de hoje, aquele da presidência, manda até prender o Maluf de verdade. Manda e o STF obedece porque o Estado brasileiro continua inepto ou conivente.
Só que agora adicionou também o sadismo e as quebras das próprias leis. O novo Estado brasileiro, o que prende velhos decrépitos de 80 anos, tortura pessoas para obter "delações premiadas", e forja e manipula provas para usar contra seus desafetos é pior que aquele Maluf, o velho Maluf.
O Estado brasileiro se tornou putrefato e ao prender velhos de 80 anos com histórias criminosas continua mostrando que sempre existirá um Maluf que manda e que não tem nada a Temer.

                                           Fernando Horta

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Reformas e Des-reformas, Taxas e Mais Taxas... 23/11/2017

- O governador Reinaldo Azambuja quando questionado sobre os protestos de servidores contra a reforma da previdência estadual, sugeriu que o certo era deixar o servidor "passar fome", para parar de protestar.

- Já os deputados ficaram super felizes com a "chuva de dinheiro" que os servidores deram neles durante a sessão para segunda votação da reforma. Mas teve deputado triste quando percebeu que as notas eram de mentirinha.

- O deputado Zé Teixeira disse que as manifestações são livres, mas criticou a forma como foi feita pelos servidores. Talvez ele quisesse chuva de dinheiro verdadeiro...

- O que falta de policiamento militar nas ruas da capital, sobrou na Assembleia. Foram dois caminhões lotados e várias motos além de cavalaria. Quem será que esse contingente enorme vai defender? O povo, ou os que esfolam o povo?

- Sem acordo entre deputados e os servidores, por enquanto tudo está adiado com previsão de se repetir dia 28 de novembro.

-  A reforma da Previdência foi aprovada Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa e nesta quinta-feira deveria ser levada ao plenário para concluir a votação. Uma das mudanças se refere a emenda que reduz a contribuição patronal de 28% para 25%. A CCJ não mudou o aumento da contribuição de11% para 14% do servidor, que será feito progressivamente. Tira-se do patrão e joga-se no peão...

 - Até mesmo o ex-deputado Jérson Domingos ( atualmente com aposentadoria luxuosa no TCE ), criticou a reforma e chamou o deputado Beto Pereira de "traíra", e dizendo estar arrependido de já ter pedido voto para o traidor.

- Dando sinais de esquizofrenia, Reinaldo Azambuja fala que reforma não vai tirar direitos, mas depois fala que manifestação é política para "não perder direitos"...
 
- Já na câmara dos vereadores, a taxa do lixo foi aprovada com mais brigas entre os vereadores. Vinicius Siqueira ( DEM ), que disse ser contra a taxa, foi "elogiado" de todas as formas por outros vereadores, entre eles Papy ( SD ) que disse achar desprezível o comportamento de Siqueira de ser a favor do povo.

-  Pelo menos a maior vergonha do estado, Carlos Marun, não assumiu ainda nenhum ministério, pois o PSDB, ainda não se resolveu com Temer sobre as suas vagas...