sábado, 10 de fevereiro de 2018

Soltando a Língua - Tarciso Tertuliano - Parte 2

Segunda parte de entrevista realizada dia 18 de janeiro com Tarciso Tertuliano, no nosso quadro Soltando a língua.
Ele agora fala sobre o estado de Mato Grosso do Sul.

LP - Primeiro, a sua última contribuição aqui foi em maio de 2017, quando você falou sobre a reforma da previdência. Depois, só voltou em setembro quando falou sobre as causas que poderiam tornar Bolsonaro presidente. Você parou de escrever?
TARCISO - Perdi um pouco o prazer de falar sobre política. Essa é a verdade. As pessoas andam muito alienadas. Para elas é tudo comunismo ou machismo ou bolsominion, hoje em dia. Não dá para ter diálogo sem que haja ofensas e histeria.

LP - Mesmo aqui no estado?
TARCISO - Até mesmo aqui, existem alienados. Mas ainda em número pequeno. Aqui o povo dá mais atenção a tereré e buraco, não aprofundam o assunto política.

LP - Em quem você aposta aqui no estado para o governo?
TARCISO - Puccinelli, infelizmente. A não ser que a justiça o pare, ele voltará a governar o estado.

LP - Mesmo com tornozeleira?
TARCISO - O povo daqui não liga para o que é certo ou errado. Eles querem apenas no fim, bater no peito e dizer: meu candidato ganhou do seu. Ainda é um povo sem consciência política.

LP - Quem você escolheria?
TARCISO - Bom, como eu vou anular, não tenho direito de dizer quem eu queria, mas posso dizer quem não quero. Não quero o Puccinelli, nenhum Trad, o Zeca já teve 2 mandatos, então também não.

LP - Ainda temos o Reinaldo Azambuja.
TARCISO - Não tenho nada contra ele, porém ele tinha que ser mais empreendedor. É muito,... como vou dizer? Muito apático, falta carisma.

LP - O juiz Odilon lançou sua pré-candidatura. O que você acha?
TARCISO - Você tem um partido, tem um punhado de gente que trabalha sério o ano inteiro, mesmo tendo os tranqueiras no meio, mas na hora da eleição você pega alguém de fora? Ele é alinhado com a ideologia do partido? Com o estatuto? Ou só veio por causa da fama? Ser juiz e julgar bandido é bem diferente de administrar um estado. Mas o povo entende isso?

LP - E o Bernal?
TARCISO - Anda sumido. Pode tentar senado ou câmara, mas para governo eu acredito que não.

LP - Houve um boato de "chapa branca" entre Nelsinho Trad e Zeca para o senado. Acha que pode acontecer?
TARCISO - Pode. Os Trad não estão mais no PMDB. Caíram em desgraça com o italiano. Podem sim se alinhar com o Zeca, que é muito mais republicano que o italiano, que é mais centralizador.

LP - E mulher? A Simone Tebet pode tentar algo? Ou a Rose Modesto?
TARCISO - O ideal seria sacar o Moka do senado. É tão inútil quanto uma verruga no dedo. Mas não acredito que elas tentem governo. Há boatos de que pode abrir uma vaga no Tribunal de Contas, e o Moka já estaria de olho nessa mamata. Abriria possibilidades para o senado. Mas, é boato!

LP - E o coronel Davi?
TARCISO - Para mim, é o mesmo que o Odilon. Vai demorar para crescer de forma a ameaçar os medalhões.

LP - Vai ser uma eleição complicada?
TARCISO - O eleitor vai ter de ficar atento. Os candidatos vão resumir os debates em volta do PT. Ainda mais se o partido lançar alguém. Mas isso, significa falta de propostas concretas. O eleitor precisa entender que falar mal de um candidato ou sigla, não significa capacidade administrativa ou legislativa. Falar mal, até eu posso, mas isso me dá credenciais para ser governador? Se sim, quero uma sigla e me candidato agora.

LP - Surgirá algum nome surpresa?
TARCISO - Pode ter volta do Suel, do Sidney Mello. Quem sabe do Pedrossian, do Bluma, e ate aparece um Tatá Marques? Depende do que as siglas querem. Elas tem projeto de governo ou querem apenas permanecer no governo? Muitos podem escolher a vá de deputado pelo simples fato de garantir sua carreira, mas sem pensar no estado.

LP - Pra terminar, você se canditaria?
TARCISO - Para ser governador, nunca! Mas se fosse só pelo prazer de participar do debate com o italiano, Zeca, Odilon, um Trad, então eu candidatava só para poder falar algumas coisas nas barbas deles em plena TV ao vivo.

LP - Resultado idealndas eleições 2018?
TARCISO - Luciano Huck presidente, Tatá governador, Bluma e Pedrossian senadores... Quem sou eu para dizer?

Nenhum comentário:

Postar um comentário